Notícias


Voltar

13/03/2018Ribeirão Pires leva equipe de vôlei adaptado masculino novamente ao JORI

Em mais uma participação nos Jogos Regionais do Idoso (JORI), desta vez em São Vicente, no litoral paulista, Ribeirão Pires voltou a marcar presença no vôlei adaptado. Contando com equipe masculina composta por sete atletas, com idade entre 60 e 79 anos, o município mostrou seu potencial em partidas contra os times de Barueri, São Paulo e Guarujá.

“A motivação de todos os atletas em participar dos jogos, independentemente da modalidade, nos contagia e já nos faz pensar na próxima edição do JORI. Eles merecem cada vez mais atenção e espaço nas competições e é um dever nosso garantir esse acesso”, disse a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Ribeirão Pires, Flávia Dotto.

Além do vôlei adaptado masculino, a delegação de atletas de Ribeirão Pires também participou das disputas em outras modalidades: atletismo (corrida); buraco; coreografia; dominó, malha, natação, dança de salão, truco.

Curiosidades - O árbitro de vôlei Paulo Barreto explica que as regras oficiais foram adequadas para a Melhor Idade. Como exemplo, o regulamento do chamado “dois toques” é aplicado quando o atleta não agarra a bola de primeira. Os atletas também podem segurar a bola e arremessá-la em até 5 segundos após o domínio. Outra diferença está na colocação da bola em jogo: em vez do saque, é feito um arremesso à quadra adversária. No feminino, esta reposição é feita em distância reduzida em um metro.

Também há pausas permitidas que não ocorrem no vôlei olímpico, como parar para amarrar o tênis. Barreto também comenta que a bola leva uma calibragem menor para não ficar muito dura e causar lesões nos atletas. Já a altura da rede é a mesma, com 2,43m para os homens e 2,24m para as mulheres.



Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires