Obra de alargamento da passagem de nível em Ouro Fino terá início este mês


Criado em 28/07/2015

Ribeirão Pires realizará duplicação da via a partir do dia 31 de julho e tem previsão de conclusão das obras é de 50 dias

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, através da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Ouro Fino Paulista (SDRO), reuniu-se no mês de maio para definir o alargamento da travessia da linha férrea que corta o bairro de Ouro Fino na rodovia Índio Tibiriçá (SP 31) onde recebe todo tráfego de veículos, transporte coletivo e de carga causando grande aglomeração nos horários de pico resultando em trânsito intenso.

O prefeito Saulo Benevides participou de uma vistoria junto ao representante da empresa MRS Logística e do Departamento de Estadas de Rodagem (DER), ambas empresas chegaram a conclusão que era necessária a criação de mais uma faixa de trânsito em cada um dos sentidos. A Administração Municipal já realizou os serviços no entorno do local para que sejam criada as duas faixas.

Segundo secretário da Desenvolvimento Regional de Ouro Fino, Sílvio Benevides, o problema vem de longa data, mas a resposta dos administradores que passaram pela Regional era que por ser uma obra na rodovia estadual, a Prefeitura não poderia intermediar para melhorias. “Queremos resolver a situação o quanto antes para beneficiar as milhares de pessoas que passam pelo local promovendo melhorias no bairro. Com a duplicação os usuários ganharão na eficiência, na qualidade, no tempo de espera nas paradas da cancela e na diminuição da duração dos deslocamentos”, destacou o secretário.


As obras terão início no dia 31 de julho com previsão de término estimado em 50 dias. A intervenção poderá causar um breve desconforto aos usuários da via, o que é a conseqüência das obras deste porte. No entanto, as maiores intercessões tendem a ser executada durante a madrugada.

O prefeito Saulo Benevides considera a acessibilidade, circulação, ornamentação na paisagem, sinalização e ambientação urbana como aspectos essenciais no projeto. “Queremos que o cidadão se sinta valorizado e que o tráfego flua bem evitando assim longos quilômetros de congestionamento”, finaliza.