Logística e qualidade de vida atraem mais uma empresa a Ribeirão Pires


Criado em 04/09/2013

Indústria do setor de panificação instalará unidade fabril e de distribuição, gerando, inicialmente, 30 postos de trabalho na cidade

A Gold Cake, indústria do setor de panificação, está entre os novos empreendimentos que apostam no potencial de crescimento da Estância Turística de Ribeirão Pires. Em fase de montagem e instalação na cidade, a empresa locou galpão de 250 metros construídos em terreno de 1500 metros. A previsão para o início das operações no município é janeiro de 2014.

De acordo com Cristina Molina Gonçalves, proprietária da Gold Cake, Ribeirão Pires foi o destino escolhido para os investimentos da empresa pela facilidade logística e qualidade de vida da cidade. Na unidade fabril que está sendo instalada em Ribeirão, serão produzidos pães, bolos, panetones e biscoitos. A empresa também instalará unidade de distribuição na cidade, gerando, inicialmente, 30 postos de trabalho.

"Temos trabalhado muito no sentido de atrair novas empresas para Ribeirão. Modificamos a Lei de Incentivos, criamos um balcão personalizado de atendimento e internamente criamos condições para agilizar os processos públicos. É um trabalho de formiguinha, cujos resultados começam a aparecer", contou o prefeito Saulo Benevides.

Recentemente, duas empresas, Advansat e Steel Cozinhas, confirmaram instalação de planta produtiva em Ribeirão Pires. Juntas, as empresas empregarão 200 trabalhadores. No total, doze empresas de diversos segmentos compraram ou alugaram áreas na cidade. “Existem ainda outras empresas que já possuíam terrenos em Ribeirão e, durante reuniões que tivemos, disseram estar se preparando para a instalação ou ampliação do parque fabril aqui no município”, afirmou o prefeito. A previsão do município é criar 6 mil novos postos de trabalho nos próximos 3 anos e meio.

 

Com localização privilegiada, Estância está na mira de novos investidores

Ribeirão Pires está localizada em ponto estratégico, próxima ao Porto de Santos (60 km) e a capital paulista (40km) - pelas rodovias Imigrantes e Anchieta. A facilidade de transporte de matéria prima e escoamento de produção garantida por sua posição geográfica e pelos recentes investimentos em infraestrutura fazem com que a cidade seja ainda mais vantajosa aos investidores.

Recentemente, a Estância também foi aproximada de importantes destinos, como o Aeroporto Internacional em Guarulhos e outros municípios da região metropolitana e interior do Estado, com a construção do Rodoanel Mário Covas. Novos investimentos em infraestrutura, por parte dos governos Estadual e Federal estão previstos para os próximos anos, colocando, definitivamente, a Estância na rota do desenvolvimento.

 

Incentivos fiscais - Para novas empresas ou para a ampliação de empresas já instaladas, a cidade possui legislação que permite a isenção de IPTU pelo período de 10 a 12 anos, bem como a isenção de ITBI e taxas municipais, como ISS da construção do empreendimento.

Para prestadores de serviço, a Prefeitura ampliou os incentivos fiscais para empresas prestadoras de serviços em alguns segmentos em que a arrecadação é nula, por não haver o tipo de empreendimento na cidade, ou que muito baixa.

Aprovado pela Câmara Municipal, o projeto do Executivo reduz a base de cálculo do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) em 41 tipos de serviços, desde informática, saúde, administração de cartão de crédito, entre outros.

Atrair novos tipos de empresas ou mesmo ampliar a oferta de um mesmo tipo de serviço cria competitividade e permite crescimento na arrecadação do município, que no primeiro trimestre do ano ficou abaixo do esperado. Alguns serviços, como os referentes aos planos de saúde, tiveram redução da base de cálculo utilizada sobre o valor bruto do faturamento de 42% para 12,5%. Com isso, considerando a alíquota de 2%, esses serviços tiveram taxa reduzida de 0,84% para 0,25%. Não temos hoje na cidade empresa prestando este tipo de serviço, portanto o incentivo, além de ampliar a arrecadação, facilitará o dia a dia dos moradores.

 

Prazos para emissão de documentos municipais e leis de incentivo atraem investimentos

Para atender a nova política de gestão pública da cidade adotada no início deste ano, de garantir o desenvolvimento da cidade aliado à qualidade de vida a moradores e visitantes da Estância, a Prefeitura de Ribeirão Pires mantém ações para divulgar o potencial do município, as vantagens logísticas e apoio permanente aos investidores.

Entre as medidas em andamento, determinadas pelo prefeito Saulo Benevides, estão à redução no tempo de emissões de certidões e a nova lei de incentivos fiscais. O trabalho já apresenta resultados positivos. No 1º semestre deste ano, a Prefeitura emitiu 384 licenças ambientais, aumento de 36,5% em relação a igual período de 2012. O número de certidões emitidas também subiu 33,6%, de 65 no último ano para 98 em 2013.

De acordo com a nova legislação municipal, o tempo para emitir a certidão de uso de solo, por exemplo, foi reduzido. O processo que antes levava até 30 dias para ser concluído hoje pode ser feito em até 24h.

O prazo para a liberação de alvará de construção também caiu. Antes, o processo demorava em média um ano para ser finalizado. Hoje pode ser feito em até três meses. Essa redução de tempo foi permitida com a mudança do trâmite de aprovação. Plantas de até 10 mil metros quadrados podem ser liberadas pela Prefeitura. Até setembro de 2012, o processo dependia de autorização da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo).

“É tudo uma questão de gestão. Nosso compromisso é crescer com qualidade de vida. Para tanto estamos fazendo a nossa parte, do poder público, para que os donos de imóveis possam fazer a sua”, disse o prefeito Saulo.

Outras medidas que também estão surtindo efeito são a aproximação com o empresariado e a oferta de incentivos fiscais para atrair novos investimentos e estimular a ampliação de negócios já instalados na cidade, como forma de aumentar a arrecadação municipal e garantir geração de emprego para a população.

 

Panorama geral da cidade:

População: 113 mil habitantes (Censo 2010, IBGE).

Imóveis residenciais: 26.342

Imóveis comerciais: 2.101

Imóveis industriais: 463

Atividades econômicas: industrial, comercial, serviços, turística e rural.

Principais setores industriais: Bélico e metalúrgico.

Novos empreendimentos:

Agencias bancárias – rede atacadista, rede de fast food, clínicas médicas e estética, entre outros. (04/09/2013)