Servidores Públicos se formam em Curso de Gênero e Masculinidade


Criado em 06/07/2015

Iniciado em fevereiro, formação teve como principal objetivo o combate à violência contra a mulher


Na manhã da última quarta-feira, dia primeiro de julho, foi realizada a formatura dos 32 servidores públicos que participaram das aulas de Gênero e Masculinidade onde foi debatido o tema "O machismo corrompe a humanidade". O curso oferecido pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC teve duração de quatro meses.

Durante a formatura, estiveram presentes a coordenadora do Curso e presidente da SPCIM (Secretaria de Políticas Comunitárias Institucional de Mulheres), Silmara Conchão; a coordenadora de Trabalho do GT de Gênero, Cristiana Pechtolle; o secretário executivo, Luis Bresciani; representante do prefeito de Diadema, Alzai Guimarães; a assistente social do CREAS de Ribeirão Pires, Joana Cavalcante; e a secretária de assistência e Desenvolvimento Social, Sonia Garcia.

As aulas foram lecionadas pelo professor de Psicologia Social formado pela PUC, Flávio Urra, com aulas voltadas a sensibilização do homem em relação ao machismo no trabalho e na vida social. “Quando um homem supera certos preconceitos, ele se liberta. Por isso devemos formar mais facilitadores e multiplicadores, para que a sociedade seja contagiada por essa cultura contra a violência ao ser vivo. E nesse processo, me deparei com incontáveis perspectivas que poderão ser aprofundadas nos próximos cursos’’, defendeu.

Edglay de Souza André, servidor público de Ribeirão Pires, participou das aulas e contou que a iniciativa do Consórcio em discutir um assunto tão polêmico abriu seus olhos para um novo horizonte. "Repensar as ações machistas em nosso ambiente de trabalho nos mostra o quanto deixamos de ser mais produtivos. O objetivo do curso foi de nos sensibilizar, passar a entender aquilo que as mulheres sofrem diariamente e isso realmente aconteceu", contou.

A secretária da Assistência e Desenvolvimento Social, Sonia Garcia, destacou a importância do curso ao público masculino para a reflexão sobre o assunto. "Foi um curso de cidadania, onde a dignidade da mulher foi exaltada pelos parceiros da ala masculina", afirmou.