Ribeirão irá informatizar rede municipal de saúde


Criado em 29/01/2013

Com modernização no sistema de atendimento em todos os departamentos, Prefeitura pretende otimizar serviços prestados e reduzir custos

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires realiza estudo técnico para a contratação de empresa especializada em Tecnologia de Informação na área da Saúde. A Secretaria de Saúde e Higiene beneficiará os pacientes com a modernização do atendimento em todos os departamentos da rede municipal, desde unidades de saúde até distribuição de medicamentos.

O projeto de informatização da rede prevê a elaboração do Cartão do Munícipe, que garante o acesso dos profissionais da saúde ao histórico de atendimentos de cada paciente em qualquer unidade da rede. Com isso, será possível integrar diferentes setores e agilizar os serviços prestados. "Se um usuário da rede passa pela Unidade de Saúde e na outra semana segue para a UPA, seu cadastro está na rede. O médico puxa e na tela do computador ele verifica todo o histórico clínico daquela pessoa", contou o prefeito Saulo Benevides.

A partir da informatização do sistema, também será possível ampliar o controle de todos os medicamentos e insumos disponíveis no almoxarifado do município, por exemplo, reduzindo desperdícios. Pedidos de exames e encaminhamentos também poderão ser feitos com ferramentas do sistema. "Se um médico vai pedir alguns exames, ele pode observar no histórico o mesmo exame feito recentemente pelo paciente. Não pedindo novos exames, o paciente ganha tempo no tratamento e o município economiza", exemplificou o secretário da Saúde, Koiti Takaki.

Outro avanço que o sistema permite é em relação a recursos humanos. O médico, por exemplo, ao adentrar o consultório irá, por meio de impressão digital, se cadastrar para iniciar seu trabalho. Todo paciente que ele atender fica registrado. Caso seja dada uma receita, o almoxarifado ou central de distribuição de medicamentos já registra a solicitação.

O sistema possibilita ainda a verificação do tempo de espera nas unidades. Diante da informação, os gestores da Saúde têm informações, por exemplo, de quantos profissionais estão atuando naquela unidade, podendo haver ações para que o tempo de espera seja reduzido e a qualidade do serviço seja mais eficaz. (29/01/2013)