Pesquisa sobre gestão fiscal indica desenvolvimento na Estância


Criado em 25/06/2015

Dados apresentados pelo CAGED revelam que a cidade está a frente de todas as cidades do ABC no ranking que mede flutuação do emprego formal

 

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires apresenta crescimento no número de contrações, devido ao trabalho realizado pela atual Administração para atração de novas empresas e incentivo de crescimento das já existentes. Segundo dados do CAGED – Cadastro Geral de Empregos e Desempregados, divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, Ribeirão Pires está à frente de todos os municípios da região do Grande ABC na evolução de emprego formal, em municípios com mais de 10 mil habitantes do Estado de São Paulo.

Para o prefeito Saulo Benevides (PMDB), este trabalho desenvolvido no município aumenta a expectativa de um futuro melhor. “A política de desenvolvimento econômico tem dado certo e tem tornado Ribeirão Pires uma cidade de oportunidades”, afirma o prefeito. “A Prefeitura trabalha sério para garantir a geração de empregos, ampliação da arrecadação fiscal, entre outras melhorias”, conclui.

No ranking, a Estância aparece em destaque na posição 134, a frente de cidades como São Caetano do Sul (343º) e Rio Grande da Serra (166º). Foram registrados 707 admissões de tralhadores, gerando um saldo positivo e uma variável de 0,16%. O município de Santo André aparece em 223º, Mauá em 338º, São Bernardo do Campo em 345º e, das cidades da região, Diadema aparece em última colocação, estando na posição 350 do ranking do CAGED.

Em comparação ao mês de abril, Ribeirão Pires saiu do negativo, no mês em questão a Estância registrou 557 admissões. Os dados apresentados em junho pelo CAGED são reflexos de uma política de desenvolvimento econômico realizada pela Prefeitura.

A vinda da empresa Rich do Brasil, por exemplo, gerou empregos e a empresa ainda prevê expansão em até duas linhas de produção na cidade. “O investimento da empresa favoreceu a cidade de Ribeirão Pires gerando empregos, principalmente aos munícipes, oferecendo capacitação e conhecimento”, afirma o diretor geral da fábrica, Cláudio Irie.

Segundo o controller da AdvanSat, Eduardo Matos Levado,  a empresa já tornou-se ribeirãopirense. “Todos os nossos funcionários são da cidade, contratados através do PAT em parceria com a Prefeitura”, afirma Eduardo.

Desde 2014, para novas empresas ou para a ampliação das já instaladas, Ribeirão Pires possui uma legislação que permite a isenção de IPTU pelo período de 10 a 12 anos, bem como a isenção de ITBI e taxas municipais, como ISS da construção do empreendimento.

Dentre as empresas instaladas em Ribeirão Pires, a Feital também foi atraída pela política de incentivos fiscais. “Esses incentivos foram o principal motivo para a vinda de nossa empresa, utilizamos a legislação que permite a isenção de IPTU”, explica o gerente de controladoria da Empresa, Manuel Silva.

Entenda o CAGED

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados tem o objetivo de acompanhar os processos de admissão e demissão dos empregados em regime CLT e dar suporte aos desempregados, conforme Lei nº 4923 de dezembro de 1965. Atualmente também é utilizado para diversas ações do Ministério do Trabalho, que reúne diversos dados sobre os indicadores do mercado de trabalho, disseminando as informações.

O CAGED identifica a “Flutuação do Emprego Formal”, ou seja, quantos trabalhadores assalariados foram admitidos e quantos foram desligados. O saldo é o resultado dos admitidos menos os desligados. Pode ser positivo e isto significa geração de postos de trabalho, ou pode ser negativo (quando mais trabalhadores foram desligados do que admitidos), o que significa perda de postos de trabalho.

Entende-se por admissão toda entrada de trabalhador no estabelecimento, qualquer que seja sua origem. Por desligamento entende-se toda saída de trabalhador, cuja relação de emprego com o estabelecimento cessou durante o mês por qualquer motivo (demissão, aposentadoria ou morte), seja por iniciativa do empregador ou do empregado.

Empresas geram novos postos de trabalho

Muitas empresas foram atraídas pelas facilidades burocráticas e localização da Estância, a Cromus Embalagens está com a instalação prevista para novembro deste ano, com parte de sua mão de obra vinda do município. A empresa prevê a vinda de 130 funcionários em sua primeira etapa de instalação. Além dela, já está em andamento a instalação da empresa PMS - Consultoria Ambiental e Treinamento a Emergência, no bairro Vila Belmiro.

A empresa Vitaqualy – Pães Juliana, há um ano e meio instalada em Ribeirão Pires, está em vias de realizar sua ampliação. Localizada no bairro Barro Branco, a empresa abriu mais 60 vagas de emprego, com prioridade para moradores da Estância.

A Prefeitura também liberou recentemente a instalação da empresa Isorecort, vinda de Riacho Grande, em São Bernardo do Campo para a Estância. A empresa já tinha a unidade Mundial/EPS funcionando em Ouro Fino com trinta funcionários. Com a junção das unidades a nova sede ficará localizada no bairro Quarta Divisão (na área da antiga Sanches Blanes) e abrigará 130 funcionários no total, com previsão de 90 dias para término da instalação.

O munícipe João Marcílio garantiu a sua vaga de emprego em uma das empresas recém-instaladas em Ribeirão Pires. “Moro há 15 minutos do meu emprego, e estou plenamente feliz, tenho condição de vida muito melhor e trabalho dentro de uma empresa que investiu muito em Ribeirão Pires, a Rich do Brasil”, afirma João. “A empresa tem uma forte política que permite a abertura de novas vagas para moradores de Ribeirão”, conclui.

Porque as empresas estão sendo atraídas?

A Prefeitura ampliou os incentivos fiscais para empresas prestadoras de serviços em alguns segmentos em que a arrecadação é nula, por não haver o tipo de empreendimento na cidade ou em que a arrecadação é muito baixa.

Além dos incentivos fiscais, a Prefeitura de Ribeirão Pires integra o Módulo Estadual de Licenciamento do Via Rápida Empresa, programa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo.

Com o sistema, os processos de abertura ou alteração de empresas são facilitados. Por meio de acesso ao site do Via Rápida Empresa (www.jucesp.sp.gov.br/vre/) o empresário, ou pessoa que representa a empresa, realiza a abertura e legalização de seu empreendimento. O programa oferece serviços de consulta prévia para viabilidade de localização, registro empresarial, licenciamento de atividades e inscrições tributárias, grande parte no ambiente online, sem o comparecimento aos órgãos públicos responsáveis.

Com os incentivos fiscais e a desburocratização, além da infraestrutura oferecida pelo município, Ribeirão Pires tem atraído novas empresas e ampliado outras já existentes, gerando assim mais empregos. "Uma das cobranças feita pela atual administração às novas empresas é que contratem mão de obra e prestação de serviços do município, gerando empregos e movimentando o comércio local”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Pires, Paulo Silotti.

Representante da empresa AdvanSat, Eduardo Matos Levado (controller), afirma que a infraestrutura da cidade foi fundamental para a vinda da empresa. “A decisão de vir para Ribeirão Pires foi por uma questão logística, transferindo a sede e toda a empresa para cá”, afirma Eduardo.