Ribeirão Pires reúne mais de 60 pessoas para discutir projetos voltados as Pessoas com Deficiência


Criado em 25/05/2015

 

IV Conferência Municipal sobre o tema realizada na cidade foi marcada por palestra de deficiente visual

 

No último sábado (23) aconteceu a IV Conferência Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Estância Turística de Ribeirão Pires, que tinha como a temática a  ser abordada  “O desafio na implementação das políticas da pessoa com deficiência: A transversalidade como radicalidade dos direitos humanos”. Mais de 60 pessoas participaram das discussões que elegeram assuntos a serem discutos em âmbito regional/estadual.


A conferência aconteceu em debate com três eixos discutidos: identidade de gênero e raça, diversidade sexual e geracional; órgãos gestores e de instâncias de participação social; e interação entre os poderes federados. "A questão da deficiência deve perpassar, impregnar e atravessar as demais políticas e ações a fim de garantir igualdade de oportunidades e inclusão verdadeira em todos os campos da vida. Trata-se, pois, de enxergar o cidadão e cidadã com deficiência como 'sujeito de direitos' e não como 'objeto de atuação' de cada uma das políticas", afirmou a Secretária de Políticas Comunitária e Institucional, Jéssica Palacio de Lucas Volga.


O evento contou com palestra do deficiente visual Flávio Henrique que precisou se adaptar à nova condição de vida desde os 14 anos. Hoje, ele é o Presidente do CONADE (significado da sigla) e desenvolve trabalhos articulando ações para elabora melhorias para  pessoas com deficiência. ''Há 15 anos desenvolvemos nosso trabalho e ainda temos muito a crescer, mas isso só acontecerá se os municípios e estados nos abrirem as portas como Ribeirão Pires está abrindo com essa conferência'', afirmou Flávio.


"Cada vez mais as prefeituras e governos do estado têm estruturado o direito das pessoas com deficiência em pastas de Direitos Humanos ou em pastas específicas da temática. Esse trabalho funciona de forma transversal, atuando como integração aos trabalhos de assistência social e valorização humana", declarou a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Sonia Garcia.