79ª Festa de Nossa Senhora do Pilar resgatou tradições


Criado em 08/05/2015

Cerca de 60 mil pessoas prestigiaram os três dias de evento que contou com música, culinária típica e apresentações culturais

No último fim de semana (dias 1, 2 e 3 de maio), aconteceu a 79ª edição da tradicional Festa de Nossa Senhora do Pilar, realizada anualmente na Estância Turística de Ribeirão Pires. O evento resgatou a tradição sertaneja com shows de grandes artistas, músicos regionais, cavalgada, missa campal, comidas típicas e apresentações culturais. Cerca de 60 mil pessoas estiveram presentes.

Os três dias de festa contaram com grandes artistas, como o cantor Leonardo, a cantora Roberta Miranda e a dupla Thaeme e Thiago, mas também atraíram grande público com as atrações regionais. O grupo Violeiros e Berranteiros de Mauá; a dupla Maicon Tavares e Matheus; o cantor Léo Felix; o grupo Catira Az de Ouro; e a Banda Palace foram algumas das opções musicas que animaram o público.

Atrações religiosas – O primeiro dia de festa começou com a missa do Padre José Silva. Durante a tarde, a procissão com cavalgada saiu do Complexo Ayrton Senna e levou uma multidão em procissão com destino à Igreja Nossa Senhora do Pilar para missa campal com o Padre Juarez de Castro que também subiu ao palco principal para show com música católica e animação.

Culinária Típica e Artesanato - Além das atrações musicais e religiosas, a festa contou também com chalés culinários e de artesanato. O público pôde aproveitar as diversas opções de doces, lanches, salgados, pasteis, Yakissoba, crepes, entre outras delícias.

A chocolateira Flora Sawada ficou surpresa com a quantidade de público e o sucesso das vendas. “Sempre participamos do Festival do Chocolate e esta foi nossa primeira participação na Festa do Pilar. O maior público é composto por famílias e, para nós, foi um sucesso. Chegando a esgotar nosso estoque”, comentou.

O stand mais conhecido e tradicional do evento é O Rei dos Lanches. A equipe já participa há 15 anos da Festa. “Foi o ano que mais vendemos. Tive uma média de 400 lanches servidos por dia”, declarou Simone Santos, uma das proprietárias do local. “Nosso lanche mais vendido é o de pernil", completou.

Público aprovou estrutura

A 79ª Festa do Pilar também foi gancho para a Secretaria de Saúde e Higiene, por meio do Centro de Controle de Zoonoses, para conscientizar a população sobre o perigo diário da Dengue e da Febre Chikungunya, ambas doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. Os profissionais puderam explicar cada um dos ciclos e estágios do mosquito.

Para a segurança do evento, esteve presente a Polícia Militar, a Defesa Civil Municipal, a Guarda Civil Municipal, além dos bombeiros voluntários, Departamento de Trânsito e a equipe das ambulâncias para ocorrências. Também havia espaço reservado especialmente para os idosos e deficientes físicos, além dos brinquedos para a criançada: escorregador inflável, cama elástica e tiro ao alvo.

A moradora ribeiraopirense, Afonsina Silva, frequenta a Festa do Pilar desde criança e tinha costume de ir junto à família. "Sempre assisto todas as apresentações e os shows. Venho, principalmente, por conta da cultura e da história da festa", afirmou.

O evento também atraiu visitantes de outros municípios. Vitor Dias, morador de Santo André, pretende voltar novamente no próximo ano. "A festa é bem diversificada. Tem apresentações para todos os gostos e a culinária tem várias opções. Gostei muito", declarou.

Origem da festa - Existem algumas versões para a origem da Festa de Nossa Senhora do Pilar. Antigos moradores da região contam que a Igreja foi escolhida como local para as comemorações do Dia do Trabalho, em 1º de maio. De acordo com registros da Cúria Metropolitana, José Obeda, morador de Santo André, em cumprimento a promessa, passou a organizar romarias em direção à Capela do Pilar.

Sobre a Igreja de Nossa Senhora do Pilar - De acordo com registros históricos, a Igreja foi construída por Corrêa Lemos em cumprimento de promessa, por ter tido grave enfermidade curada. Em homenagem à Nossa Senhora do Pilar, Lemos ergueu a capela e trouxe imagem da Santa da Espanha.


Pesquisas indicam que a igreja, em taipas de pilão, com 40 cm de espessura, foi abençoada pelo Frei Pacífico no dia 25 de março de 1714. Apesar de existirem várias vertentes explicando sua construção, a Capela, localizada na Avenida Santa Clara - bairro Santa Clara - é importante marco para toda a região, uma vez que ao seu redor surgiram os primeiros núcleos de moradores da cidade.

A partir da Capela, foi formado pequeno povoado às margens do rio Guapituba e próximo a sua nascente, que alguns denominavam de Geribatiba. Registros apontam que a construção da igreja ocorreu, inicialmente, entre 1549 e 1550, sofrendo posteriormente várias reformas e modificações.