CCZ orienta sobre morcegos em áreas urbanas


Criado em 06/01/2015

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) solicita aos moradores da região para comunicar presença de morcegos que possam estar alojados em forro ou outros locais, para que equipe técnica realize vistoria e avalie possíveis riscos causados por estes animais.

Recentemente o CCZ encontrou um exemplar de morcego caído em uma residência no centro da cidade e foi diagnosticado portado do vírus da raiva. São animais considerados de alto risco para transmissão do vírus da raiva e, portanto, NUNCA se deve manipular um morcego, vivo ou morto. Na presença de morcegos caídos em residências, principalmente durante o dia, contatar o CCZ para retirada do exemplar que será encaminhado para diagnóstico de raiva no Instituto Pasteur.

É bastante comum o contato de cães e principalmente de gatos (carnívoros caçadores e com facilidade de acesso aos telhados) com morcegos. Por isto a importância de manter atualizada a vacinação contra raiva em cães e gatos (vacina gratuita disponível no CCZ, em horário comercial, de 2ª a 6ª feira).

A principal doença que os morcegos podem transmitir para o homem e outros mamíferos é a raiva, sendo que qualquer espécie de morcego pode transmitir o vírus da raiva. Morcegos infectados apresentam alterações de comportamento como atividade alimenta de uma, falta de coordenação  dos movimentos (perdem a capacidade de vôo), seguindo de óbito.

Nas áreas urbanas, os morcegos mais comuns são os insetívoros (que se alimentam de insetos) e os fitófagos (que se alimenta de frutos, néctar,partes florais e folhas), devido a grande oferta alimentos e abrigos existentes nas cidades, tais como forros em residências e vãos de dilatação em prédios, causando incômodo à população como manchas de fezes nas paredes .

É importante ressaltar o papel dos morcegos na natureza, sendo responsáveis pela dispersão de sementes, polinização de flores e controle de populações de insetos. Portanto, morcegos são espécies silvestres protegidas pela Lei de Proteção à Fauna e desta forma, a sua perseguição, caça ou destruição são considerados crimes.

Informações podem ser obtidas através do telefone (11) 4824-3748.