Bolsa Família terá recadastramento até 12 de dezembro


Criado em 25/11/2014

Atualização obrigatória para todos os beneficiários a cada dois anos acontece por meio da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social do município

O prazo para que os beneficiários do Programa Bolsa Família atualizem seus dados termina em 12 de dezembro. Qualquer alteração nos dados cadastrais dos beneficiários, como mudança de endereço, de renda, localização da escola dos filhos para acompanhamento da frequência escolar ou composição familiar deve ser comunicada à gestão do programa em Ribeirão Pires. As famílias que não realizarem atualização correm o risco de ter o benefício bloqueado.

A cada dois anos, o responsável pelo benefício precisa atualizar ou confirmar seus dados junto ao gestor municipal do programa, para que continue recebendo o pagamento do Bolsa Família.

O processo de atualização deve ser feito no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) do município, que pode ser a própria prefeitura. O representante familiar deve comparecer a uma unidade portando, além do comprovante de residência, documentos de identificação, como o CPF ou Título de Eleitor. Ele deve levar, também, carteira de identidade, CPF, Carteira de Trabalho, Certidão de Nascimento ou Casamento dos outros membros da família.

Beneficiários devem receber o dinheiro

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires também alerta para a retirada do benefício, pois alguns beneficiários não retiram dentro do prazo estipulado e correm o risco de perder o dinheiro. Além disso, as pessoas devem cumprir com os compromissos firmados referente saúde e educação:

- Compromissos com a saúde: crianças de até sete anos devem ser acompanhadas no crescimento e desenvolvimento, além de manter o calendário vacinal em dia; mulheres na faixa de 14 a 44 anos devem fazer acompanhamento médico e mulheres grávidas devem realizar consultas de pré-natal;

- Compromissos com a educação: crianças e adolescentes de seis a quinze anos devem estar matriculados na escola e ter frequência mínima de 85% das aulas. Jovens 16 a 17 anos devem ser matriculados na escola e ter frequência mínima de 75 % das aulas.

Famílias que não cumprem estas condições estão sujeitas a suspensão do beneficio, podendo, inclusive, serem excluídas do programa. Para tirar dúvidas ou obter mais informações, procurar a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social pelo telefone 4828-1900.