Estudante ribeirãopirense é destaque em Olimpíada de Astronomia


Criado em 13/11/2014

Aos 11 anos, Marco Antonio, aluno da rede estadual, recebeu homenagem das mãos do prefeito da Estância, Saulo Benevides

Marco Antonio da Cruz Romano, estudante do 6º ano da Escola Estadual Professora Judith Ferreira Piva, na Quarta Divisão, representa o esforço de centenas de crianças e jovens de Ribeirão Pires. Aos 11 anos, Marco Antonio garantiu medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, realizada com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Nesta quinta-feira, dia 13 de novembro, o estudante recebeu homenagem do Executivo Municipal, entregue pelas mãos do prefeito Saulo Benevides. “A conquista dessa medalha é o resultado de uma soma de esforços, que incluem o interesse de Marco Antonio, da professora Neusa Maria Alves, que há quase oito anos leciona na unidade escolar da Quarta Divisão, e de familiares e amigos do estudante. Todo o apoio e incentivo ao aprendizado são fundamentais para a descoberta de habilidades, de assuntos de interesse e até da vocação que cada um tem e poderá desenvolver até a vida adulta. Ele representa todas as crianças e jovens de nossa cidade”, declarou o Chefe do Executivo ribeirãopirense.

A mãe de Marco Antonio, Gilza Cordeiro da Cruz Romano, é professora na Escola Judith Ferreira Piva e acompanhou a entrega da homenagem. “Sinto muito orgulho pela conquista dele e ao mesmo tempo sabemos da importância de estar por trás, auxiliando nos estudos. O Marco Antonio gosta de ciências. Sempre percebemos que nas outras matérias é bom pegar no pé, mas ele tem um bom desempenho”, declarou. O pai do aluno, Antônio Romano, a professora de ciências e química da Escola, Neusa Maria Alves, e a coordenadora do fundamental na unidade, Maria Célia Figueiredo, também estiveram presentes na solenidade.

Já para o medalhista, Marco Antonio, a experiência de ter tirado 9.6 (notas variam entre 0 a 10 pontos) foi gratificante. “Foi bem legal participar. Ajuda a expandir nosso conhecimento. Gosto muito do tema e a prova foi fácil. Estudei por um mês”, contou o estudante, que planeja se formar em mecatrônica.

No início deste ano, a professora Neusa convidou os estudantes de sua turma do 6º ano a participar da Olimpíada. Além do Marco Antonio, da Escola Estadual Professora Judith Ferreira Piva, 50 estudantes da cidade participaram da competição, entre escolas públicas e particulares. Em setembro, os alunos responderam questionário sobre astronomia e astrofísica. Os alunos também participaram da VII Mostra Brasileira de Foguetes.

A vice-prefeita da Estância e secretária de Educação, Inclusão e Tecnologia, Leonice Moura, parabenizou o aluno pelo desempenho. “O resultado de Marco Antonio demonstra o potencial das escolas públicas da cidade. A rede municipal também está trabalhando para estimular a participação de estudantes em eventos como este. Realizaremos curso preparatório para a próxima edição da Olimpíada. Além disso, investimos em materiais e instrumentos para facilitar e até ampliar o aprendizado dos alunos, como a aquisição do Planetário Digital Orion”, destacou Leonice.

A Secretaria de Educação, Inclusão e Tecnologia de Ribeirão Pires realizará a prova seletiva para o Curso Preparatório de Capacitação para a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica 2015, entre os alunos do 5º ao 8º ano, da E.M Profº Sebastião Vayego de Carvalho e da E.M Engº Carlos Rohm I, nessa sexta-feira, dia 14 de novembro.

Serão selecionados 15 alunos para participarem do curso. O resultado está previsto para o dia 19 de novembro de 2014 e os alunos selecionados terão encontros semanais em contraturnos e participarão de aulas técnicas na unidade escolar na qual está matriculado, além de aulas práticas em sessões no Planetário Digital Orion e visitas técnicas (todas as atividades com prévia autorização dos pais).

Sobre a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica 2014

Em todo o país, foram mais de 772 mil estudantes participando da Olimpíada e outros mais de 61 mil da Mostra de Foguetes. Marco Antonio está entre os 42.556 medalhistas do Brasil, 523 deles só na região do Grande ABC. No total, foram 10.412 medalhistas de ouro.

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica é realizada anualmente entre alunos de todos os anos do ensino fundamental e médio, em todo o território nacional. O objetivo é fomentar o interesses de jovens pela Astronomia, Astronáutica e ciências afins, difundir conhecimentos básicos de forma lúdica e cooperativa, mobilizando, além dos próprios alunos, diretores, pais e escolas, planetários, entre outros espaços e instituições voltadas às atividades aeroespaciais.