Convênio para construção do Centro de Iniciação ao Esporte


Criado em 04/11/2014

Prefeito da Estância Turística de Ribeirão Pires esteve em Brasília nesta terça-feira (4) assinando o repasse de R$ 3,4 milhões

Nesta terça-feira (4), o prefeito da Estância Turística de Ribeirão Pires, Saulo Benevides, esteve em Brasília, no Ministério do Esporte, assinando o convênio para a construção do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), maior projeto de legado de infraestrutura esportiva dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paraolímpicos de 2016. O recurso de R$ 3,4 milhões é proveniente do PAC 2.

“Estamos dando continuidade em um projeto que começou no ano passado, com articulação com o ministro (do Esporte) Aldo Rebelo. É mais uma importante obra para a cidade e, mais uma vez, estamos cumprindo nossa meta de governo que é investir na qualidade de vida e no esporte”, afirmou Saulo.

Em dezembro do ano passado, ao anunciar que Ribeirão Pires estava entre as cidades contempladas pelo projeto, o ministro Aldo Rebelo destacou a importância da obra. “As cidades recebem um equipamento planejado, com medidas oficiais e o melhor material para a construção e espaço para a prática de 13 modalidades. Eles estão destinados a treinar o atleta de alto rendimento e também a fornecer a prática de atividade física de lazer, ou educacional ou de entretenimento”, declarou o ministro.

Na Estância, o CIE será instalado em terreno de 3.500 m² localizado no Jardim Serrano. O espaço contará com ginásio poliesportivo (arquibancada para 177 lugares), área de apoio (administração, sala de professores/técnicos, vestiários, chuveiros, enfermaria, copa, depósito, academia e sanitários públicos) e quadra externa descoberta. O Ministério do Esporte não exige contrapartida financeira do município, exceto custos adicionais decorrentes de adaptações ou ampliações do projeto e a disponibilidade de terreno previamente nivelado, em condições de acesso (água, energia, esgoto etc) e com características adequadas à implantação. Todos os espaços atenderão aos requisitos de acessibilidade como rampas, plataforma elevatória, banheiros adaptados, portas mais largas e espaço para cadeiras nas arquibancadas.

O objetivo do CIE é ampliar a oferta de infraestrutura de equipamento público esportivo qualificado, incentivando a iniciação esportiva em territórios de alta vulnerabilidade social das grandes cidades brasileiras. O projeto integra, num só espaço físico, atividades e a prática de esportes voltados ao esporte de alto rendimento, estimulando a formação de atletas entre crianças e adolescentes.

O foco será a prática de 13 modalidades olímpicas (Atletismo, Basquetebol, Boxe, Handebol, Judô, Lutas, Tênis de mesa, Taekwondo, Vôlei, Esgrima, Ginástica Rítmica, Badminton e Levantamento de Peso), 6 modalidades paraolímpicas (Esgrima de cadeira de rodas, Judô, Halterofilismo, Tênis de Mesa, Voleibol sentado e Goalball) e uma modalidade não-olímpica (Futsal).