Diretrizes 13º Congresso de História do Grande ABC


Criado em 28/10/2014

Pesquisadores e memorialistas discutiram na última sexta-feira (24) preparativos do evento que em 2015 será realizado em Ribeirão Pires

A reunião preparatória para o 13º Congresso de História do Grande ABC, realizada no último dia 24 na sede do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, definiu as primeiras diretrizes do evento que acontecerá em 2015. O encontro, aberto ao público, reuniu professores, memorialistas e pesquisadores da região para discutir os encaminhamentos para a organização do Congresso que acontecerá no município de Ribeirão Pires.

Durante a reunião, foram discutidos diferentes pontos de vista da história através dos vários métodos de interesse científico e dos memorialistas, além de tratar sobre a importância do tema e o desenvolvimento tecnológico das emigrações e imigrações do Grande ABC. A proposta é mostrar o que a comunidade acadêmica está pesquisando sobre a região.

O presidente da Comissão Organizadora de Programação, Gláucio Gonzales, destacou a importância da participação popular nas reuniões. ''As pessoas muitas vezes não têm consciência de que fazem parte da história. Esses encontros são úteis a partir do momento que os fazem refletir a sua própria história de um ângulo diferenciado'', disse.

Para Gonzales é preciso avançar nos métodos de pesquisa e os debates do Congresso poderão caminhar nessa direção. ''O ABC tem uma quantidade imensa de arquivos e documentos que relatam desde a disposição geográfica das cidades até a forma como foram divididas. Devemos adotar metodologias de pesquisa mais profundas para estudar e preservar nossa história'', completou.

As próximas reuniões estão agendadas para os dias 17 de novembro e 17 de dezembro, às 14h, no auditório do Consórcio (Av. Ramiro Colleoni, 5, Centro, Santo André).

Ribeirão Pires

A Estância Turística de Ribeirão Pires já está se preparando para o 13º Congresso de História do Grande ABC que acontecerá em 2015. A cidade, que traz em sua história a passagem de indígenas e imigrantes de outros países e tem patrimônios históricos como a Capela do Pilar e a Fábrica de Sal, será palco de debates sobre os caminhos percorridos pela gente da região ao longo dos 514 anos de descobrimento do Brasil.

Além de debater os caminhos percorridos pelo povo do Grande ABC, o congresso deve trazer à tona também a necessidade de implantação de Arquivos Públicos nas sete cidades, determinação da Constituição brasileira. “Também queremos destacar a importância do patrimônio cultural imaterial, como a Festa de Nossa Senhora do Pilar que acontece no município desde 1936. Fatos importantes para a história de Ribeirão Pires que precisam ser resgatados, discutidos e definidos de maneira consistente”, disse o secretário adjunto de Cultura e Turismo, Marcílio Duarte.

O 13º Congresso de História é oportunidade única para promover esse encontro de ideias, já que os debates são abertos ao público, formado principalmente por estudantes da área.