Prefeitura vistoria imóveis no Valentina em ação contra a dengue


Criado em 03/07/2014

Profissionais da Secretaria de Saúde e Higiene percorreram vias do bairro para alertar sobre cuidados e verificar se há focos do mosquito

Nesta quinta-feira, dia 03, a Secretaria de Saúde e Higiene de Ribeirão Pires promoveu mais um mutirão contra a dengue. Dessa vez, os moradores do Jardim Valentina receberam as equipes da Prefeitura. Os profissionais percorreram vias do bairro para orientar a população sobre as ações de prevenção à doença. Também foi realizada visita porta a porta, para a verificação de possíveis criadouros do mosquito transmissor, o Aedes aegypti.

Elaine Medeiros de Farias, moradora do Jardim Valentina, aprovou a ação. “Temos falhas e essa ação de conscientização da Prefeitura serve para corrigir e ensina as práticas corretas e com isso proteger a mim e minha família”, disse.

Na quarta-feira, dia 25 de junho, as equipes realizaram esta ação na Vila Suíssa e no Jardim Serrano. Cerca de 80 profissionais participaram da ação, divididos em duplas. Em maio foi realizado o primeiro mutirão contra a dengue. Mais de 50 profissionais percorreram vias do Jardim Alvorada e Parque Aliança e realizaram visita porta a porta em mais de 1500 imóveis.

Outros mutirões estão previstos para as próximas semanas, em diferentes bairros. A Prefeitura está reforçando atividades para conscientizar a população sobre a importância de evitar o acúmulo de água em recipientes como vasos e pneus desde março deste ano.

“As ações de combate e prevenção à dengue são permanentes em Ribeirão Pires. Realizamos atividades para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Contamos com a colaboração dos moradores para evitar o acúmulo de água em recipientes e também fazendo denúncias sobre possíveis focos do mosquito transmissor, para que nossos agentes possam verificar as informações”, explicou o secretário de Saúde e Higiene da Estância, Koiti Takaki.

Durante todo o ano, as equipes de agentes do CCZ montam e fiscalizam armadilhas espalhadas pelo município para verificar se há a presença de larvas do mosquito em alguma região da cidade. Este tipo de fiscalização também é feita nos chamados Pontos Estratégicos, que são ferros-velhos e cemitério, entre outros, onde há acúmulo de água em recipientes como pneus e vasos, condição e locais com grande potencial para a proliferação do mosquito transmissor da doença.

Os agentes atendem demandas onde há suspeita de focos do mosquito. Através do telefone 4824-3748, os moradores podem solicitar que os profissionais verifiquem residências e áreas onde possa haver focos do Aedes aegypti. Se constatado algum foco do mosquito, uma equipe de agentes realiza trabalho de orientação aos moradores da região onde foram encontradas larvas.