81ª Festa do Pilar de Ribeirão Pires resgata tradições e reúne 20 mil pessoas


Criado em 02/05/2017

Missas, shows musicais, cavalgada e romaria foram parte da programação do festejo ribeirãopirense, que atraiu moradores e visitantes de todo o Estado

A 81ª Festa de Nossa Senhora do Pilar de Ribeirão Pires reuniu, em três dias de programação (29 de abril a 1º de maio) cerca de 20 mil visitantes e moradores. Romaria, cavalgada, missas e shows musicais foram parte da programação promovida gratuitamente pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico, com o apoio da Diocese de Santo André.

Esta edição teve início com romaria diocesana. Cerca de cinco mil pessoas acompanharam a caminhada, que celebra o Ano Nacional Mariano - 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora de Aparecida no Brasil. A romaria reuniu fiéis de toda a região do ABC e do Estado e marcou o resgate das raízes religiosas da tradicional Festa de Nossa Senhora do Pilar de Ribeirão Pires.

Os romeiros caminharam da Pedreira Santa Clara até a tricentenária Capela do Pilar, acompanhados de réplica da imagem de Nossa Senhora de Aparecida. Após a romaria, missa foi celebrada pelo Bispo Dom Pedro Carlos Cipollini, da Diocese de Santo André.

"Maria é para nós a força que nos faz caminhar. É a porta pela qual Deus entra na humanidade. Ela merece nossa veneração, respeito e admiração. Viemos à casa de nossa mãe, nessa capela erguida há mais de 300 anos, que já distribuiu tanta graça e que seguirá distribuindo. Nesses tempos difíceis, nos ajuda a caminhar por onde Deus deseja e por onde o Espírito Santo nos inspira", declarou o Bispo Dom Pedro Carlos Cipollini.

No primeiro dia de festejos, o público conferiu apresentação de fanfarra da Escola Municipal Engenheiro Carlos Rohm e peça teatral de professores da Escola Municipal Angelina Denadai Bertoldo. A banda Luz do Mundo e a cantora católica Adriana Arydes foram atrações da noite de sábado.

No domingo, a programação foi iniciada com missa na Capela. Pesquisadores do Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio, Marcílio Duarte e Fernando Ripoli, ministraram palestra sobre história dos mais de 300 anos do templo e a origem da devoção a Maria, à margem do Rio Ebro, na Espanha, e sua importância no campo da Teologia. Encerrando a programação do segundo dia, o cantor sertanejo Renato Viana se apresentou no palco do Pilar.

No dia 1º de maio, Dia do Trabalho, mais de 150 cavaleiros participaram do Cortejo de Nossa Senhora do Pilar. Acompanhados de carreata, os participantes percorreram cerca de 8 quilômetros do Complexo Ayrton Senna, no centro da cidade, até a Igreja do Pilar. Missas celebraram o Dia do Trabalho e a fé à Nossa Senhora do Pilar. O último show ficou por conta do cantor Tony Allyson, artista amplamente consagrado no cenário católico.

O secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico da Estância de Ribeirão Pires, Marcelo Menato, falou sobre a emoção de acompanhar o resgate das tradições históricas e culturais da cidade.

"Podemos afirmar que esta edição da festa é a mais emblemática desses últimos 30 anos, pela valorização das raízes deste evento. A presença de tantas pessoas, de diferentes cidades do Estado, nesta atividade confirma o alto potencial do turismo religioso de Ribeirão Pires. Seguiremos resgatando as tradições e destacando as riquezas naturais, culturais e históricas de nossa cidade, para estimular a atividade turística, promover o desenvolvimento local e elevar a autoestima da população", explicou Menato.

A tricentenária Capela de Nossa Senhora do Pilar é patrimônio histórico e cultural da cidade tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo.