Kiko participa de Assembleia de Prefeitos que elegeu Morando presidente do Consórcio


Criado em 09/01/2017

Após eleição, em reunião extraordinária, chefes dos executivos das sete cidades deliberaram a redução do índice de contribuição dos municípios à entidade regional

Na manhã desta segunda-feira (9), os prefeitos das sete cidades da região elegeram o novo presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, durante a primeira Assembleia Geral de 2017. O chefe do executivo de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, foi escolhido por unanimidade. O prefeito de Diadema, Lauro Michels, foi reconduzido ao cargo de vice-presidente neste mandato.

Na sequência da Assembleia, Morando chamou reunião extraordinária para discutir a readequação do índice de transferência dos municípios para o Consórcio, que é a base de cálculo utilizada para definir as contribuições das Prefeituras para a instituição regional. O índice passou dos 0,5% para 0,25% sobre a receita de cada município. A redução será aplicada, inicialmente, durante os primeiros 90 dias deste exercício, para que sejam verificados os resultados da aplicação do reajuste.

O prefeito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira - Kiko, participou das reuniões e avaliou positivamente as deliberações tomadas. “Acredito que o Morando será um importante interlocutor da região com o Governo do Estado, até por ter sido recentemente deputado estadual e conhecer os caminhos. Essa primeira medida de reduzir as contribuições dos municípios ao Consórcio Intermunicipal vem ao encontro do que todos nós, prefeitos que encontramos administrações falidas, buscamos, que é reduzir custos e aperfeiçoar os serviços públicos”, afirmou.

Em entrevista coletiva à imprensa, Morando assegurou o compromisso dos sete prefeitos em ampliar a atuação do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, considerando a importância dos debates e ações da entidade para a região.

Para possibilitar que a instituição opere com menos despesas e mais eficiência, medidas foram anunciadas, como o enxugamento de custos operacionais que excediam a demanda, além da revisão de contratos.

"Reduzir despesas não significa reduzir o desempenho", enfatizou Morando. "Queremos o Consórcio funcionando, mais representativo, buscando demandas que priorizem a maioria das cidades", disse.

Outro ponto definido na reunião extraordinária foi a interrupção de repasses do Consórcio para a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, seguindo orientação do Tribunal de Contas do Estado. De acordo com Morando, o Consórcio seguirá disponibilizando estrutura física para a Agência regional.

 

Foto: Mariana Rodrigues/PMETRP