Museu de São Paulo recebe doação de peças ribeirãopirenses


Criado em 22/06/2016

Peças históricas farão parte do acervo religioso do Museu de Arte Sacra de São Paulo

Na manhã desta terça-feira (21) o Museu de Arte Sacra de São Paulo recebeu de Ribeirão Pires objetos sagrados que foram encontrados e restaurados no município. Os missais, os pregos e cravos pertencem à história do município há décadas.

Os missais foram encontrados pela primeira vez por Valentino Redivo, que junto com o Padre Carlos Purini foi até a capela em 1925, então completamente abandonada. Na época em que exerceu a presidência da Câmara de Ribeirão Pires, Valentino fez a guarda dos livros. Passaram-se décadas e os dois tomos eram praticamente dados como extraviados, até que foram encontrados e recuperados por Marlene Spiandorelo, servidora aposentada do Museu, que entrou em contato com a Prefeitura para devolvê-los.

Ao ser contatado, o Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio (CATP) avaliou que o melhor destino seria a transferência para um museu especializado em preservação de objetos sagrados. O CATP entrou em contato com o Museu de Arte de Sacra de São Paulo, que submeteu o pedido ao Cardeal D. Odilo Pedro Scherer e foi prontamente aceito.

Para Marcilio Duarte, secretário adjunto de Educação, Inclusão, Cultura e Tecnologia (SEIT) e coordenador do CATP destacou os motivos da parceria. "Nós entendemos que essa parceria é muito importante porque os missais ficarão acessíveis a um público muito maior e com todas as condições de salvaguarda necessárias que só uma instituição do Estado pode oferecer. Com isso, o Museu Municipal se fortalece para reconquistar o prestígio com a sociedade", contou.

Marlene Spiandorelo, a servidora aposentada do Museu que encontrou os missais relatou sua satisfação em encontrar os objetos e contribuir para o acervo. “Considero de extrema importância termos bens protegidos e preservados. É a nossa história”, disse.

Durante a doação, Luiz Henrique Marcom Neves, diretor de planejamento e gestão da Associação Museu de Arte Sacra de São Paulo ressaltou a satisfação em estar recebendo os objetos. "Temos orgulho por receber nesta manhã este patrimônio para conservação de preservação. Toda obra tem um valor imensurável. Os itens são destinados para uma reserva técnica e eventual restauro”, concluiu.


Os objetos

Os missais romanos eram livros em latim utilizados nas missas de rito romano. Os exemplares encontrados em Ribeirão Pires datam de cerca de 1730. Acredita-se que foram adquiridos a pedido do capitão-mor Antônio Corrêa de Lemos, fundador da capela do Pilar, que fora batizado em 1733. Possivelmente, o ritual de batismo foi executado com os missais encontrados.

Já os pregos e cravos foram feitos artesanalmente em ferro guta e utilizados para pregar vergas de madeira, foram encontrados em 1986 no restauro da Capela do Pilar feita pela Prefeitura com apoio do CONDEPHAAT.