Centro de Exposições e História abre espaço para pesquisadores


Criado em 16/06/2016

Iniciativa permitirá que munícipes tenham acesso ao acervo histórico do local

Desde o inicio deste mês, pesquisadores, memorialistas, universitários, historiadores e cientistas sociais podem recorrer ao acervo do Centro de Exposições e História Ricardo Nardelli (CEH) para pesquisas de campo. O local possui uma sala de pesquisas nas dependências do prédio, situado na rua Miguel Prisco, 286 – Centro - Ribeirão Pires.

Os interessados terão acesso aos acervos Iconográfico, composto por mais de 8 mil fotos históricas; Hemerotécnico, formado por edições antigas de jornais da cidade; Documental, com cerca de 50 dossiês e Bibliográfico, com mais de 200 livros e apostilas. Para garantir o direito de todos quanto à pesquisa, o CEH adotou uma política restritiva de circulação de objetos. Essa atitude significa que o acervo ficará no local e não serão realizados empréstimos. No entanto, o pesquisador poderá fazer fotos dos objetos e documentos, gratuitamente, mediante preenchimento dos formulários necessários.

Segundo o secretário adjunto de Educação, Inclusão, Cultura e Tecnologia (SEIT) e coordenador do CATP (Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio), Marcílio Duarte, a decisão de não permitir o empréstimo dos materiais é para garantir o direito de todos que desejam conhecer a história de Ribeirão Pires. "Antes de estruturar a sala de pesquisas, avaliamos, junto à equipe, o que deveria ser aperfeiçoado para garantir ao munícipe o direito à pesquisa e ao conhecimento. Assim, chegamos à conclusão que seria extremamente necessário dar fim ao histórico de extravios do acervo e por isso vetamos o empréstimo de qualquer objeto, seguindo o exemplo de órgãos como o Condephaat [Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico], esclareceu.

Além desta política, todas as pesquisas deverão ser realizadas com a presença de um funcionário do CEH. Os interessados também deverão preencher um formulário de pedido de pesquisa ou cópia digital e um termo de responsabilidade pela difusão do material e atribuição de autoria, tal como acontece nas principais instituições museológicas. Para a pesquisa documental e fotos, é obrigatório o uso de luvas e máscaras, que são os EPIs - Equipamentos de Proteção Individual - específicos da área de Museu.