Ribeirão Pires antecipa vacinação contra H1N1


Criado em 07/04/2016

A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Pires é vacinar inicialmente cerca de  23 mil pessoas


A campanha de vacinação contra  o H1N1 começa nesta segunda-feira (04) em Ribeirão Pires para os profissionais de saúde. A vacinação foi antecipada no estado por causa do aumento dos casos de H1N1. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde de Riberão Pires é vacinar aproximadamente  23 mil pessoas em Ribeirão Pires ( entre crianças de 6 meses a 4 anos e 11 meses  (7 mil) ; trabalhadores da área de saúde (2.800) ; gestantes  (1mil); puérperas (180);  idosos 13 mil.
De acordo com o Ministério da saúde,  a vacinação segue o calendário das campanhas de anos anteriores, obedecendo a ordem de grupos prioritários. A partir desta segunda-feira (11/04), gestantes, crianças de seis meses a 5 anos e idosos serão vacinados.  No dia 18/04, as mulheres que acabaram de ter bebês, pessoas com doenças crônicas e outros grupos começam a receber a vacina em todas Unidades Básicas de Saúde da cidade.
A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde e Higiene informa que foram notificados com suspeitas  da gripe H1N1 19 pacientes entre atendidos no Hospital privado da cidade e Unidade de Pronto Atendimento Santa Luzia - UPA.
Os casos suspeitos atendidos na UPA são isolados e transferidos para os Hospitais de referência no ABC, com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e os todos os casos estão em investigação e aguardam resultado do Instituto Adolfo Lutz.
Óbitos - No último domingo (03/04) deu entrada na UPA Santa Luzia em estado grave uma mulher com suspeita da gripe H1N1. A paciente recebeu os cuidados médicos emergenciais, inclusive ficou entubada e quando já estava disponibilizada a transferência para o hospital de referência da região (Hospital Nardini), houve o óbito. A causa da morte será determinada pelo IML, ou seja, não foi confirmada se o óbito foi pelo vírus Influenza.
Já nesta quarta-feira (06/04), repercutiu nas redes sociais o óbito de uma criança de 11 meses que estava internada no Hospital privado da cidade. A Vigilância Epidemiológica informa que o Hospital privado  não notificou que o óbito foi por complicações do vírus Influenza H1N1 e aguarda o resultado do Instituto Adolfo Lutz.