Educação apresenta resultados do projeto contra o Aedes Aegypti


Criado em 06/04/2016

Ribeirão Pires atendeu 17 escolas municipais, treinando profissionais para passar aos alunos informações sobre prevenção ao mosquito

Na última semana, a Secretaria de Educação, Inclusão, Cultura e Tecnologia (SEIT) de Ribeirão Pires apresentou o primeiro resultado do novo projeto da educação municipal que tem como objetivo a conscientização sobre a prevenção ao Aedes Aegypti. O projeto tem como meta integrar a grade curricular dos alunos das 33 escolas municipais.

O primeiro passo foi a capacitação dos diretores, coordenadores, professores e agentes escolares que foram treinados para passar aos alunos todas as informações sobre o mosquito e as doenças transmitidas. A segunda ação foi conscientizar as crianças através de atividades lúdicas nas escolas da rede municipal.

Até o momento, das 33 escolas municipais, 17 já foram atendidas pelas parcerias com as demais secretarias. O projeto continuará envolvendo os alunos da rede municipal e a comunidade no combate ao mosquito Aedes Aegypti, com o objetivo de diminuir de possíveis focos de dengue, a conscientização das doenças transmitidas e a prevenção.

Para a secretária de Educação, Dalva Sensato, o projeto mobilizou todo o município. “Esta ação tem como meta final atingir em média 40 mil pessoas que serão conscientizadas e estarão preparadas para se prevenir. Até agora, já atingimos mais de 20 mil entre alunos e familiares que repercutem o trabalho integrado, ampliando o conhecimento sobre os cuidados necessários em meio a epidemia", afirma Dalva.

Entre as secretarias que apoiam o projeto, está a de Saúde e Higiene e o Controle de Zoonoses com campanhas e palestras treinando diretores, coordenadores, professores e agentes escolares que passam os ensinamentos as crianças. A Defesa Civil, Segurança Pública, Guarda Civil Municipal e Transporte e Trânsito atuam diretamente com as crianças através das equipes de fantoches e brincadeiras lúdicas e o Meio Ambiente com workshops que ensinam as crianças a construírem armadilhas para o mosquito Aedes Aegypti.