Ribeirão Pires garante R$ 5 milhões para finalizar construção do Complexo Hospitalar


Criado em 10/12/2013

Na tarde desta terça-feira, dia 10, a Prefeitura de Ribeirão Pires garantiu R$ 5 milhões para conclusão das obras do Complexo Hospitalar. A confirmação da liberação do recurso foi feita pelo secretário de Saúde do Estado de São Paulo, David Uip. Acompanhado do secretário de Saúde da Estância, Koiti Takaki, o prefeito Saulo Benevides protocolou solicitação de mais R$ 26 milhões para equipar a unidade, que está em fase avançada de construção.

“Desde o início do ano estamos batendo na porta do governador Alckmin e do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para conseguir o recursos necessários para finalizar a construção do Complexo Hospitalar e equipar a unidade. Também estamos negociando a melhor forma de gestão, já que o custeio do Complexo será oneroso”, explicou o prefeito.

Em outubro deste ano, a Prefeitura de Ribeirão Pires retomou as obras do Complexo Hospitalar, no bairro Santa Luzia. O reinício dos trabalhos foi possível após liberação de verba na ordem de R$ 3,4 milhões pelo Governo Estadual.

Desde o início do ano, a Prefeitura readequou cronogramas e atualizou informações necessárias para a realização dos repasses. A Prefeitura está utilizando o recurso para finalizar as obras no 1º pavimento do Complexo Hospitalar abrigará laboratório, farmácia interna da unidade, setor administrativo e almoxarifado.

Os R$ 5 milhões confirmados pelo Estado nesta terça-feira serão utilizados para concluir as obras nos demais pavimentos, onde estarão instaladas maternidade, UTI Neo Natal, Centro Cirúrgico Obstétrico e ala de internação. Com a liberação deste repasse, os investimentos na construção do Complexo Hospitalar somarão cerca de R$ 24 milhões. A previsão é que as obras sejam concluídas no 2º trimestre de 2013.

Complexo Hospitalar - Localizado na Estrada da Colônia, entre os bairros Santa Luzia e Santo Bertoldo, o novo Complexo Hospitalar terá aproximadamente sete mil metros quadrados de área construída e 123 leitos, sendo 10 de UTI. O hospital contará com laboratório de análises clínicas, centro cirúrgico obstétrico, maternidade com salas para parto humanizado e área para internações, além estrutura para atendimentos de urgência e emergência que já funciona na UPA, que está integrada ao Complexo. A construção do novo hospital teve início em junho de 2008. (10/12/2013)