Ribeirão Pires inicia campanha de Hanseníase


Criado em 01/02/2016

Mobilização iniciou dia 25 de janeiro e segue até 05 de fevereiro, com entrega de panfletos

Até a próxima sexta-feira, a Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires através da Secretaria de Saúde e Higiene (SSH) promoverá a campanha da hanseníase “Quanto antes você descobrir mais cedo vai se curar”.

A campanha tem como objetivo reforçar a importância do diagnóstico na fase inicial para tratamento adequado e cura visando eliminar fontes de infecção, reduzir e/ou minimizar incapacidades físicas resultantes do diagnóstico tardio.

Em comemoração ao dia 31 de janeiro (Dia Mundial da Luta Contra a Hanseníase) a Secretaria de Saúde tem realizado palestras nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) com distribuição de panfletos pelas equipes da Atenção Básica e do SAE.

O prefeito Saulo Benevides (PMDB), recorda e agradece a ação dos agentes da Secretaria pela premiação que o município foi agraciado em 2015 com a Eliminação da Hanseníase. “A premiação demonstra todo o trabalho feito em rede com a organização e participação de todos no processo de mobilização para o êxito da campanha”, afirma.

Hanseníase é uma doença que atinge a pele e os nervos dos braços, mãos, pernas, pés, rosto, orelhas, olhos e nariz. O tempo entre o contágio e o aparecimento de sintomas é longo, pode variar de dois até mais de 10 anos, causando deformidades físicas que podem ser evitadas com o diagnóstico e o tratamento precoce da doença.

O secretário de Saúde e Higiene, Gerson Constantino, afirma que está trabalhando com diversas campanhas a favor da saúde do município, e recorda ainda que na próxima semana, iniciará a campanha contra AIDS e DST.

Segundo a coordenadora do departamento de Infectologia da Secretaria de Saúde e Higiene da cidade, Nanci Garrido, a doença é transmitida por meio das vias respiratórias como tosse e espirro, por tal motivo, a conscientização é fundamental. “Com o aparecimento de manchas, sensibilidade ao calor e dores no corpo, é aconselhável que o paciente procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima para diagnóstico e tratamento”, afirma.